An American Trilogy é praticamente um pot-pourri que Elvis cantou ao longo dos anos 70. Ele nunca a gravou num disco, nem mesmo nas coletâneas gospel, tendo sido executada somente em shows!

Pot-pourri porque a canção é composta por trechos de outras três canções. Existe pouco material sobre a história dessa música e a maioria está no Wikepédia, mas sabe-se que a primeira parte faz referência a uma música popular americana chamada “I Wish I Was in Dixie”, que de certo modo está ligada a época de escravatura e guerra civil.

Por volta de 1850, quando “Dixie” foi escrita, o norte dos EUA crescia com a industrialização e os americanos se tornavam assalariados felizes, porém, o sul continuava com o trabalho escravo na agricultura… Tome nota: os negros só foram libertos de fato quando Lincoln proclamou a emancipação durante a guerra civil (lá em 1863)… É uma bagunça com muita história por trás.

Resumindo, “Dixie” não era bem vista (ou ouvida)  pelos flagelados da escravatura. A primeira frase que diz “eu queria estar na terra do algodão” deixa claro que somente os aristocratas nostálgicos gostariam de estar lá, os escravos que trabalhavam na colheita desse algodão jamais! Gosto de pensar também que é nesse trecho que é dado o pano de fundo da canção.

É com “Glory, Glory Hallelujah”, techo da canção “The Battle Hymn of the Republic”, escrita em 1861 por Julia Ward, que a apresentação começa a ficar mais espiritualizada. Julia foi uma ativista abolicionista e penso que talvez seja por isso que esses temas (escravidão e espiritualidade) estejam misturados em An American Trilogy. Esse trecho na voz do Elvis é mágico!

De compositor desconhecido, All My Trials empresta dois trechos para a última parte da música. O primeiro, do original, “…and don’t you cry, your daddy was born, just to live and die” virou “don’t you cry, you know your daddy’s bound to die“. Mesma idéia!

Gosto desse trecho que se segue na canção All My Trials e que não consta em An American Trilogy: “Oh I have a little book that sets me free. My bible, it spells Liberty“… Dá a exatamente a ideia de fé na liberdade que esse povo sofrido tinha.

Por fim, All My Trials e An American Trilogy se encerram com “But all my trials, Lord will soon be over”…  Um solo de flauta acalma os ânimos e sem seguida rufam os tambores, os metais dão a deixa para os trompetes que anunciam a elevação da música aos céus! Elvis destrói no refrão mais uma vez com glórias ao Senhor!

Viajei nessa última, mas a performance do rei é empolgante!

Enfim, o Wikiédia diz que essa canção ainda não teve todo o seu potencial descoberto e entendido, por isso gosto de interpretar como sendo essa mistura física (da labuta dos escravos) e espiritual (da fé na liberdade e num tempo de glórias). Escute, leia a legenda e aprecie… Até a próxima!