Quando era jovenzinho, tive uma namoradinha. SÉRIO? – Apesar de toda aquela paixão da adolescência e de achar que por toda minha vida eu nunca iria querer por a mão em outros peitinhos, eu tive sérios problemas com o Iron Maiden e acabei perdendo o tesão!

Todo mundo que é um fã legal de Iron sabe que existem os fãs não-legais de Iron. E por volta dos 14 anos tive a infelicidade de conhecer alguns. Meu tio me convidou pra passar um fim de semana em Ubatuba e eu aceitei. Era um final de semana com caras barbados fãs de Pink Floyd e isso me interessava muito, precisava expandir meu universo de adolescente fã de Nirvana. Durante a descida ouvimos  uma K7 só com Supertramp e Queen e só fui conhecer os pimpolhos cabeludos filhos dos amigos do meu tio lá embaixo. Me lembro bem que eram três cabeludos, não lembro de seus rostos e muito menos de seus respectivos nomes. FODA-SE. Eles eram extremamente metidos, tinham levado um incrível PlayStation (1) e não me deixaram sequer jogar um segundo. JÁ SUPEREI ISSO! Eram metidos demais, espero que a vida tenha ensinado alguma lição a respeito disso.

Resolvi ficar só olhando o jogo (o primeiro do Homem-Aranha pro console) e as vezes ia lá fora pegar uma carninha na churrasqueira que os já bebados pilotavam! Tentava mas não conseguia participar de um assunto sequer… Eram quase quarentões falando de trabalho, mulheres e outros coisas que eu não dominava. Voltei pra sala pensando: “Foda-se, amanhã é domingo, iremos pra praia, darei um mergulho e no fim da tarde volto pro meu habitat. Até lá, fico aqui assistindo esses babacas jogando essa merda. É só eu tentar não falar de música com eles porque vai que eles gostam de alguma coisa que eu gosto…”! Mas o gênio acabou soltando um “e ae, vocês ouvem o que?” – Os 3 responderam juntos: Iron! – Legal!  E o que mais? – Iron, hahahaha! Eddie é o Deus do metal!- É MUITA BABAQUICE PRA POUCA GENTE!

No outro dia, já na praia, estavamos todos brincando na água, meu tio e seus amigos nos levantavam pra fora e nos jogavam de qualquer jeito, divertido pra caraleo. Uma festa! Até que alguém começou aquela brincadeira de afogar… Eu que não sou peixe morto já fui me desviando e os 3 adultos pegaram os 3 cabeludos e afundaram na água! Dois deles, os mais novos ficaram desesperados e mesmo depois de se soltarem, se debateram igual peixe fora d’água. Saíram chorando, e o mais velho saiu fingindo de fortão com a maior cara de cu. SE FODERAM! OBRIGADO TIO E AMIGOS. Eu lutei pra fazer uma cara de dó. Consegui! Mas tudo o que eu queira dizer naquele exato momento era: CADÊ O SEU EDDIE AGORA? OTÁRIOS!

Voltando pra rotina escolar, descobri que minha namoradinha havia conhecido um rapazinho… E que ela havia ficado bastante afim do garoto! Como eramos burros e adolescentes, brigamos e demos um tempo. Também conhecido como “estou afim de outra pessoa e não quero te trair”. Dias depois fiquei sabendo que ela já tinha dado uns beijos nesse rapazinho que, pasmem, a conquistou quando tocou Wasting Love do Iron no violão! PORRA DE CLICHÊ DO CARALEO! VÁ SE FUDER MEW! E NO VIOLÃO AINDA, QUE BOSTA!

The Logical Song do Supertramp.

Breath do Pink Floyd, direto do Live 8.

Somebody to Love do Queen.

E NADA DE IRON!